Herbário Póetico

Espaço destinado a divulgaçao de: Receitas, Crenças. Misticismo Chás, Ervas&Aromas. Medicina Convencional Fitoterápico e Alternativo! Tudo que se relaciona com coisas naturais! Sem fins lucrativos. Nosso prazer e ver você informado. Agradecemos sua visita! Volte Sempre!

Inteligentes &Perpicazes

Total de visualizações de página

domingo, julho 11, 2010

Mamacadela


Brosimum gaudichaudii Trécul., Mamacadela, Moraceae.

Árvore ou arbusto de pequeno porte, espécie decídua, copa irregular com ramos tortuosos e lactescentes; folhas simples, alternas, oblongas ou elípticas, coriaceas com pecíolo - curto, face inferior aveludada, nervuras principais impressas na face superior e saliente na face inferior; frutificação de Julho a Dezembro, com frutos comestíveis adocicados, com textura da pele da cidra, cor de laranja, alcançando 3 a 4 cm de diâmetro; utilizados como ‘chiclete’ ou goma de mascar pelas populações locais, e na forma de sorvete e doces. A planta é também utilizada no tratamento de bronquites, gripes, má-circulação do sangue e a raiz utilizada no tratamento do vitiligo. O nome popular refere-se aos frutos pendurados nos galhos que faz lembrar as tetas caninas.
Ref. Bibliog: Silva Junior, Manoel Cláudio. 100 Árvores do Cerrado: Guia de Campo. Brasília, Ed. Rede de Sementes do Cerrado, 2005. 278p ilust.
foto no Jardim Botânico de Brasília.



Consideraçãos Cachimbisticas




Detalhe da casca e entrecasca da mama-cadela, partes mais utilizadas na medicina popular e por nós cachimbeiros, sendo a casca e a raiz que fica por baixo da terra, o ideal para a queima em nossos cachimbos.

Quanto ao blend com mama cadela, leva-se em conta o segredo de cada um, a experiência, o gosto, a quantidade, o tipo de tabaco a ser usado com as raízes, o corte, etc. tenho usado sempre os tabacos neutros cortado em tiras extremamente finas e longas, excelentes para as misturas. Encontra-se a mama-cadela (Brosimum gaudichaudii), também conhecida por mamica-de-cadela, algodão-do-campo, amoreira-do-campo, mururerana, apé, conduru, inhoré (no Ceará) em qualquer casa de ervas, chás ou raíz do campo.

Srs, a confraria em BH não fecha definitivamente nada na arte dos cachimbos, tabacos e misturas, não concorre com nenhuma fábrica ou marca, não vende, pelo contrário, compra e prestigia os confrades que já o fazem, não receita nenhuma fórmula como perfeita e única, não aromatiza nenhum tabaco já existente, pois, a própria mama cadela, como tal, remonta à décadas , não cria nenhum aroma e diz que é novo, não tem em absoluto essa vaidade, apenas sugere mais uma opção de mistura, pois tudo é pessoal, íntimo e o que vale mesmo é degustar o seu cachimbo, seja ele qual for e sonhar. Contra todos os pré-conceitos existentes, temos sempre o lema da nossa bandeira , “LIBERTAS QUAE SERA TAMEM”., mesmo na arte de CACHIMBAR!

Fpnte do Texto e Imagem
http://cacbh.blogspot.com/
Por: Geraldo Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexão

Estou aprendendo que a maioria das pessoas não gostam de ver um sorriso nos lábios do próximo.Não suportam saber que outros são felizes... E eles não! (Mary Cely)