Herbário Póetico

Espaço destinado a divulgaçao de: Receitas, Crenças. Misticismo Chás, Ervas&Aromas. Medicina Convencional Fitoterápico e Alternativo! Tudo que se relaciona com coisas naturais! Sem fins lucrativos. Nosso prazer e ver você informado. Agradecemos sua visita! Volte Sempre!

Inteligentes &Perpicazes

Total de visualizações de página

quinta-feira, dezembro 31, 2009

Luto....




Hoje morre o Ano de 2009 , o ano de conquistas ele é ímpar.
Quero fazer luto, mas estou na dúvida. Não sei se me visto de branco, se me visto de preto. Você tá de acordo com esta roupa?

domingo, dezembro 27, 2009

Antiinflamatórios em fitoterapia. Garra do diabo



Fruto da garra do diabo


Outro antiinflamatório simples e seguro de ser usado é a garra do diabo. É uma planta africana, originária do deserto do Kalahari. O Harpagophytum procumbens medra nos terrenos argilosos-arenosos dos montes desse deserto que abrange a Namíbia, Botswana, Zimbabwe e o Transvaal na África do Sul.



É uma planta rasteira, perene, da qual se coletam as raízes secundárias. Tem frutos capsulares com espinhos ganchosos, que se prendem aos pelos dos animais, para a sua disseminação, daí advindo o nome popular. O fruto é apenas a parte famosa da planta, mas a droga vegetal vem das raízes secundárias.








Deserto do Kalahari

Os povos autóctones, principalmente os bosquímanos San, a conhecem secularmente e a usam principalmente como antiartrítica, antifebril e antireumática, mas também como digestiva por ser um tônico repleto de substâncias amargas.



Estimula a secreção de suco gástrico e tem poder colerético, isto é, aumenta as contrações da vesícula biliar, facilitando a liberação da bile. Estas características também lhe dão uma fama laxativa, reconhecida pelas populações envolventes.



Possui também uma atividade ocitócita, isto é, aumenta as contrações uterinas e por isso também é conhecida popularmente como facilitadora do parto. Bom, creio que isto seja desnecessário, já que em nossa região, pelo menos, o parto normal está se tornando uma atividade em extinção.



Tem ainda uma atividade antiarrítmica, mas isso não sei se é conhecimento tradicional ou foi derivado dos muitos estudos experimentais a que a planta foi submetida. Esses estudos experimentais ainda mostraram que o Harpagophytum tem ação analgésica e hipotensora, segundo a European Scientific Cooperation on Phytotherapy.






Localização do Kalahari
A garra do diabo possui, como todas as plantas, várias substâncias farmacologicamente ativas, e não apenas um princípio, como a indústria farmacêutica sempre pareceu buscar nas décadas anteriores.




Cada vez mais se percebe que a planta é um laboratório sofisticado e preciso, e que não é necessario individualizar apenas um produto e prescindir dos outros. Na maioria das vezes o extrato bruto da planta é mais eficaz do que aquela substância ativa da qual se imagina que viriam os efeitos terapêuticos.

Com a garra isso também é verdade. Ela é rica em glicosídeos, substâncias formadas pela união de dois compostos, um açúcar outro não, conhecido como aglicona. Dependendo da aglicona, o glicosídeo pode apresentar inúmeras ações farmacológicas. Os glicosídeos cardiotônicos são imprescindíveis na constituição dos modernos medicamentos cardiológicos, por exemplo.




Harpagophytum procumbens DC
O Harpagophytum possui glicosídeos como o Harpagosídeo, além do Harpágido, que apresentam ação antiinflamatória. O Beta-sitosterol, que já falamos anteriormente também está presente, além de flavonóides antioxidantes e antiinflamatórios como o Kaempferol e a Luteolina.

Embora o Harpagosídeo, seja a substância mais famosa na garra, sendo inclusive o marcador (substância cuja presença indica a padronização do produto), o extrato cru da planta apresenta atividade antiinflamatória mais intensa do que essa substância isolada, corroborando o que exaustivamente vimos falando sobre a presença de mais substâncias, que sinergem, isto é, auxiliam aquela principal, ou melhor ainda, protegem o organismo humano de possíveis efeitos colaterais da presença de uma substância altamente ativa farmacologicamente.




A garra do diabo é facilmente encontrada no país, em formulações farmacêuticas de boa qualidade. As suas indicações principais são as dores musculoesqueléticas, como a lombalgia, cervicalgia, além de tendinites e bursites.Mesmo osteoartrites crônicas, artrite reumatóide e a fibromialgia podem ser controladas com o uso deste fitoterápico, apenas nesses casos a dose deve ser maior.
Como todo medicamento, e o fitoterápico o é, deve ser usado com parcimônia e prescrição médica. Pode provocar distúrbios gastrointestinais leves como diarréia, náusea e desconforto gástrico. A interação com medicamentos antiarrítmicos e antihipertensivos deve estar na memória do médico.



Pela sua atividade ocitócita deve ser usado com cuidado na gravidez e lactação.Pacientes com úlceras digestivas, cólon irritável ou litíase biliar devem evitá-lo. A diabetes pode ser uma contraindicação, a critério médico.

http://reviversaudeholistica.blogspot.com

sábado, dezembro 26, 2009

Cogumelos


É crescente o interesse do consumidor por fontes naturais de vitaminas, fato que pode ser confirmado pelo grande número de matérias publicadas em jornais e revistas. Os cogumelos comestíveis estão lá, embora muito pouco se saiba a respeito do valor nutricional daqueles cultivados no Brasil. Constatações que levaram Regina Prado Zanes Furlani, sob orientação da professora Helena Teixeira Godoy, a desenvolver a tese de doutorado "Valor nutricional de cogumelos cultivados no Brasil", estudo financiado pela Fapesp e realizado no Laboratório de Análise de Alimentos, do Departamento de Ciências de Alimentos da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp (FEA).

A pesquisadora concluiu que champignons, shiitakes e shimejis, que foram as três espécies analisadas, revelaram-se excelentes alimentos pelo alto teor de proteínas e fibras alimentares e baixo teor de lipídios.


O trabalho baseou-se em três espécies de cogumelos cultivados e comercializados no Brasil: a Agaricus bisporus - o conhecido champignon de Paris; a Lentinula edodes - o shiitake; e a Pleorotus ostreatus - o shimeji. A preocupação inicial da pesquisadora foi determinar, na composição das três espécies, as porcentagens de água, carboidratos, proteínas, fibras alimentares e lipídeos. Na segunda etapa do estudo, e que lhe consumiu maior tempo e trabalho, avaliou metodologias para determinação simultânea de vitaminas do complexo B (B1, B2, B6, B12, H e PP) e desenvolveu e validou metodologia analítica para a determinação das vitaminas B1 e B2, alem da determinação da vitamina C e folatos e das quantidades de fósforo, já que as informações preliminares consideravam os cogumelos como fonte desses nutrientes. O trabalho objetivava também e simultaneamente contribuir para a Tabela de Composição de Alimentos, desenvolvida na Unicamp e recentemente divulgada em sua primeira versão, mas suscetível de constantes acréscimos e ampliações.

Dos antigos aos modernos
Fonte da Pesquisa e Imagem
http://www.jardimdeflores.com.br

sexta-feira, dezembro 25, 2009


O óleo extraído das sementes de onagra é rico em ácidos gordos essenciais.
Este óleo é benéfico para o coração, regula a taxa de colesterol no sangue, equilibra a tensão arterial e resolve problemas de pele.

Pesquisa de texto e Imagem do google

quinta-feira, dezembro 24, 2009

domingo, dezembro 20, 2009

Aromaterapia


Medicina Alternativa: Aromaterapia, Bioenergética
O poder terapêutico das essências aromáticas das plantas.

A Aromaterapia consiste em tratar as doenças com a ajuda de óleos extremamente concentrados extraídos dos vegetais. Esses extratos chamados essências ou óleos essenciais contêm as substâncias que dão perfume às plantas e, por isso, seu odor é a característica principal.

Os óleos essenciais são produzidos por minúsculas glândulas presentes nas pétalas, no caule, na casca e na madeira de numerosas plantas e árvores. Se, na natureza essas glândulas liberam os aromas das plantas de forma progressiva, quando aquecidas ou trituradas, elas explodem e liberam os odores com uma potência muito maior.

Para extrair o óleo essencial puro, recorre-se a um processo de destilação no vapor d’água. Se a essência é dissolvida no álcool ou em outro solvente, denomina-se essência absoluta. São menos puras que os óleos, porém conservam propriedades curativas interessantes.

Os usos dos óleos essenciais são múltiplos, mas eles são mais utilizados na unção da pele (massagem), podendo também ser inalados ou colocados na água de banho ou em compressas. Raramente são ingeridos. Certamente são mais eficazes quando inalados, pois provocam uma ação imediata no cérebro.







Não se deve pensar que a Aromaterapia não apresenta contra-indicações. Devem ser utilizados com precaução, pois podem causar irritação e alergia na pele.

Os aromaterapeutas utilizam cerca de 30 plantas e flores para tratar a maior parte dos problemas.

Os óleos essenciais são divididos em três categorias: os que tonificam o organismo e favorecem o bom humor; os que estimulam e regulam as principais funções do corpo; e os que têm um efeito calmante sobre o corpo e o espírito.

Alguns exemplos:

Óleo de Camomila – refrescante. Indicado para dores de cabeça e depressão;
Óleo de Cânfora – refrescante e estimulante. Indicado em resfriados, reumatismos, acne, insônia;
Óleo de Cedro – sedativo. Usado para angústia, bronquite e tosse;
Óleo de Limão – refrescante e estimulante. Para problemas circulatórios,
hipertensão e acne;
Óleo de Eucalipto – libera a cabeça. Indicado para edemas e dores musculares;
Óleo de Gerânio – refrescante e antiespasmódico. Para problemas urinários e infecções virais;
Óleo de Jasmim – relaxante e calmante. Serve para tratar apatia e pele seca;
Óleo de Manjerona – fortificante. Indicado em enxaquecas, cólicas e equimoses;
Óleo de Patchouli – relaxante. Indicado na depressão e pele seca.
Óleo de Pimenta Cinza – estimulante. Usado em
problemas digestivos, resfriados e diarréia;
Os óleos essenciais possuem propriedades anti-sépticas reconhecidas, como as da Lavanda e do Gerânio, que são eficazes contra infecções causadas por bactérias, vírus e fungos. São também apreciados pelas propriedades desintoxicantes do limão, alho, eucalipto e pelos efeitos calmantes junta à sensação de bem estar e harmonia que parecem produzir um efeito preventivo sobre as doenças



http://www.orientacoesmedicas.com.b

sábado, dezembro 19, 2009

O Mil-folhas (Achillea millefolium)


O Mil-folhas (Achillea millefolium) é também conhecido como Milefólio, Alevante, anador, Aquiléa, Aquiléia, Aquiléia-mil-flores, Aquiléia-mil-folhas, Atroveran, Botão-de-prata, Erva-carpinteira, erva-das-cortadelas, Erva-das-damas, Erva-de-cortadura, Erva-de-são-joão, Erva-do-bom-deus, Erva-do-carpinteiro, Erva-dos-carreteiros, Erva-dos-cortadores, Erva-dos-militares, Erva-dos-soldados, Levante, Macelão, Marcelão, Mil-em-rama, mil-ramas, Milefólia, Milfolhada, Milfólio, Mil-ramos, Novalgina, Pêlo-de-carneiro, Pestana-de-vênus, Ponta-livre, Prazer-das-damas, Pronto-alívio, Salvação-do-mundo, Ichi Kao (chinês) dentre outros nomes populares. Pertence a família das Asteraceae Partes da planta utilizadas: flores, folhas, caules e rizomas. Propriedades Medicinais: antiinflamatório, anti-séptico, antipasmódico, tônico adstringente, carminativo (reduz os gases intestinais), colagogo (aumenta a secreção da bílis), estimulante circulatório, diaforético, tônico digestivo, diurético, febrífugo, hemostático, hipotenso, sedativo, tônico estomacal, anti-séptico urinário. Usos: Anorexia, Perda de Apetite, Doença Luminosa, Catarro, Catapora, Resfriados, Trombose Coronária, Cistite, Diarréia, Disenteria, Dismenorréia, Eczema, Enterite, Febre, Flatulência, Gripes, Gastrite, Hemorragia, Hepatite, Acidez em excesso, Hemorragia Interna, Inflamação de Rim, Sarampo, Pneumonia, Hemorragia pós-parto, Reumatismo, Asma, calvície. eczema, gengivite, hemorróidas, enxaqueca, hemorragias nasais, pele oleosa, dores de dente, varizes, feridas O mil-folhas é usado para controlar o catarro produzido devido a alergias. O Milefólio ajuda também a relaxar vasos sanguíneos periféricos, melhorando a circulação do sangue. Suas propriedades diaforéticas ajudam a abrir os poros, ajudando a eliminar substâncias que o corpo não necessita. O Mil-folhas contém várias substâncias antiinflamatórias, como o azulene e o ácido salicílico. O cataplasma com as folhas frescas ajudam a estancar sangramentos de feridas e cortes. As folhas frescas colocadas no nariz ajudam a combater hemorragias nasais e amenizam enxaquecas. Use como uma erva de banho. Trate a asma e febre inalando a erva enquanto a ferve em água. Cozinhe a erva e aproveite o vapor exalado para tirar a oleosidade da pele. Use em forma de lavagem para eczema. Esfregue o mil-folhas na pele para repelir insetos. Comprima para tratar veias varicosas. Enxague o cabelo com a erva para tratar a queda capilar. Use em forma de enema ou comprima para tratar hemorróidas. Mastigue a folha fresca para curar dores de dente. Use em forma líquido para limpeza bucal ou para garganta inflamada. Use em cataplasma para mordidas de aranha. Coloque a erva em pedras em uma sauna. Na culinária, as folhas e flores jovens são utilizadas em saladas, ensopados e licores. O mil-folhas é muito usado nas cervejas suecas para dar um gostinho amargo a bebida. As vacas, quando comem muito Milefólio (mil-folhas), tendem a ter um leite com um sabor desagradável. O uso excessivo pode causar fotossensibilidade de pele, vertigem e dores de cabeça em algumas pessoas. Raramente uma pessoa é sensível ao Mil-folhas. Evite durante gravidez e pare de usar imediatamente após o nascimento do bebê, uma vez que o Mil-folhas pode interferir na placenta. A urina após o uso do Milefólio pode parecer com um tom castanho, mas isso não é motivo algum para alarde. Curiosidades: O nome de gênero, Acillea, foi dado a planta depois de Aquiles, o herói grego que foi aprendeu Herbologia com o centauro Chiron, que segundo a história teria usado o Mil-folhas (Milefólio) para estancar as hemorragias das feridas do guerreiro durante a guerra de Tróia (Por volta de 1200 a.C.). O nome latino da espécie millefolium significa mil folhas. Na França e Irlanda, as pessoas que queriam ser clarividentes colocam a erva em cima dos olhos. Foram usados os talos secos da planta para criar o "Ching", um sistema antiga para orientação e sabedoria. Os druídas diziam que o uso do Mil-folhas originou como uma planta que predizia o tempo. Quando o Milefólio é plantado em jardins, ajuda as plantas em volta a ficarem mais resistentes à doenças e pragas. Pode ser adicionado a tabaco e usada como rapé.
Imagem do google

http://images.google.com.br/
http://saudeidealprodnaturais.com/

Banho de Ervas




Você chega em casa após um dia de trabalho estafante. Se não se cuidar bem, o cansaço, somado à poluição, pode lhe trazer sérias consequências.

Reserve-se o direito de relaxar e de cuidar de si mesma. Dê-se de presente banhos relaxantes, revigorantes, grandes auxiliares nos cuidados da sua beleza.

Banhos de erva são um grande aliado, mas que sejam de pelo menos uma hora, para que você aproveite ao máximo seus efeitos benéficos.

As ervas são encontradas em farmácias ou em casas de produtos naturais. Faça uma infusão com 3 colheres (sopa) da erva escolhida em 2 copos de água. Coe e acrescente a infusão à água do banho.

Camomila - Os resultados desse banho você nota imediatamente, pois ele dá profunda sensação de repouso e faz uma limpeza completa em sua pele. Para aproveitá-lo ainda mais, umedeça dois chumaços de algodão na água do banho e coloque-os sobre os olhos; eles ficarão claros e brilhantes.

Hortelã -
Perfeita para tonificar os músculos e renovar as energias. Além disso, a hortelã contribui para amaciar a pele e tem um excelente efeito desodorizante.

Orégano - Você conhece mais como tempero, mas ele também é ótimo para banhos. Indicado para aliviar dores musculares e reumáticas.

Alfazema - O banho de alfazema tem uma grande vantagem, pois você já sai dele suavemente perfumada. Para hidratar o corpo, pingue na água do banho 5 ou 6 gotas de óleo de amêndoa doce.

Sálvia - Erva de efeito antiinflamatório , que ajuda a combater cravos e espinhas. O banho de sálvia é recomendado especialmente para quem tem pele oleosa.

Flor de Laranjeira - O banho com esta erva dá uma gostosa sensação de frescor e descanso. A flor de laranjeira é também adstringente e fecha os poros excessivamente dilatados.

Melissa - Também conhecida como erva-cidreira, proporciona um banho repousante e perfumado. Tomado antes de dormir, garante um sono tranquilo.

Fonte: mistico.com

terça-feira, dezembro 15, 2009

AMORA Reguladora de Hormônios

Folhas de amora



A AMORA OU AMOREIRA (Morus Alba) é conhecida como a planta REGULADORA DOS HORMÔNIOS por isso atua com bastante eficácia nos sintomas da menopausa: ressecamento da vagina, irritação, ansiedade, nervosismo, memória fraca, dores musculares e das articulações, calores e algumas vezes suores frio, dor de cabeça, diminuição da libido,dificuldades para dormir, depressão, problemas urinários…


É ainda planta anti-cancerígena, no combate a osteoporose, como tônico muscular nas práticas desportivas, por possui alto teor de potássio. Depurativa do sangue, anti-séptica, vermífuga, digestiva, calmante, diurética, laxativa, refrescante, adstringente e muito útil nos problemas da tireóide. Possui poderosas propriedades anti-oxidantes por sua combinação de vitaminas C com E contribuindo assim para o rejuvinescimento e beleza da pele.


A amora ajuda a prevenir infecção urinária, reduzir o risco de úlcera e câncer no estômago.







CHÁ DE FOLHA DE AMORA - R E C E I T A

USAR TRÊS FOLHAS EM 1 LITRO DE AGUA FERVENDO, ABAFAR E DEPOIS DE FRIO TOMAR 3 VEZES AO DIA.


Fonte: http://plantasmedicianaisdaamazonia.googlepages.com/nossosprodutos

domingo, dezembro 13, 2009

ervas &ervas


O segredo e absorver os aromas das ervas com sabor de:
Amor
Paixão. e por que nao?
Seduçao.
Sinta aquele aroma suave penetrando em sua alma dando um bem estar.
Muito agradavel
(Mary Cely)


Variados tipos de ervas aromáticas podem compor uma mesa bonita e perfumada, além de aproveitar suas propriedades como temperos ou medicinais
Imagens do google

terça-feira, dezembro 08, 2009

Chá Branco


INCRÍVEL PODER DO CHÁ BRANCO
Ainda mais poderoso do que o chá verde, o chá branco é uma arma eficaz para combater os quilos extra, o envelhecimento e até o colesterol alto. NUTRIENTES: Contém potássio, manganês, ácido fólico e vitaminas C, K, B1 e B2. Rico em substâncias antioxidantes.
FONTE DA JUVENTUDE: Entre todos os chás, o branco é o que apresenta maior concentração
de polifenóis entre outros antioxidantes, essas substâncias ajudam a neutralizar radicais livres,
responsáveis pelo envelhecimento celular.
EMAGRECEDOR: Acelera o metabolismo e ajuda a eliminar a gordura corporal.
FORÇA PARA A BELEZA: Ajuda a prevenir cáries, tem acção anti-inflamatório e antigripal,
activa o sistema imunológico e regenera a pele.
PROTECÇÃO DO CORAÇÃO: Pode actuar na diminuição das taxas de colesterol, evitando
problemas cardíacos, como aterosclerose e enfarte.
ANTI-CANCRO: Essa capacidade deve-se à existência das substâncias bioflavonóides e catequinas. A cafeína presente no chá branco também ajuda nesse processo.


Pesquisas do google
Imagem e texto

segunda-feira, dezembro 07, 2009

5= Passos ter jardim de ervas aromaticas


1. A localização no jardim
Regra geral, as ervas aromáticos necessitam de um solo solto e poroso, ou seja, prosperam mais em terra seca e aberta do que em terra pesada e húmida. Para assegurar estas condições de crescimento, escolha uma zona do jardim que receba muito sol e, se for necessário potenciar as características do solo, basta juntar-lhe areia para tornar a terra mais solta. Os canteiros reservados a um jardim aromático podem ser circulares, quadrados, em caracol ou espiral, com ou sem intersecções. Se preferir uma estrutura mais organizada, pode dividir o jardim aromático com pedras/tijolos (a vantagem destas é que acumulam o calor do sol, potenciando o desenvolvimento das ervas) ou estacas, mas também pode fazer uma plantação livre e completamente natural. Por fim, quanto mais perto de casa ou da porta da cozinha melhor – para aproveitar todos os ingredientes frescos que tem à disposição.

2. Vasos e floreiras
A facilidade com que crescem a maioria das ervas aromáticas permite que estas possam ser igualmente plantadas em vasos e floreiras que descansam no peitoril da janela da cozinha ou penduradas numa varanda. O facto de não necessitarem de muito espaço para florescerem significa que mesmo num pequeno apartamento é perfeitamente plausível desfrutar de um jardim aromático. Se possível, opte por vasos em terracota, no entanto, as floreiras ou vasos em plástico são igualmente adequados. Certifique-se que o tamanho dos vasos são apropriados ao tipo e quantidade de erva aromática a semear e junte sempre à terra normal, areia ou argila em partes iguais, para torná-la mais solta e permeável. Coloque os seus vasos no local mais solarengo da varanda, terraço ou janela e observe o seu crescimento rápido e bonito.

3. Variar para saborear
Na hora de plantar um jardim aromático, importa escolher ervas que aprecie particularmente e que habitualmente utiliza na cozinha. Quanto mais espaço de jardim tiver, mais espécies pode plantar; no entanto, se vai optar por um “jardim envasado”, a variedade pode mesmo assim ser muita: 6 vasos permitem 6 tipos de ervas aromáticas distintas, por exemplo. Existem ainda várias espécies que, quando plantadas em conjunto, florescem lindamente, por isso, veja que tipo de misturas pode fazer para duplicar o jardim aromático, tornando-o, em simultâneo, visualmente atractivo.

4. Semear e cuidar
Seja em jardim ou vaso, não há nada mais simples do que semear ervas aromáticas: basta espalhar as sementes no solo arenoso e verificar, poucas semanas depois, o florescimento das plantas. Se pegarem à primeira – que é, por norma, o caso – as colheitas sucedem-se e terá sempre um jardim aromático em flor, com ervas frescas prontas a ser utilizadas. Como em tudo na jardinagem, existem algumas espécies que requerem cuidados específicos ou que se cultivam melhor quando plantadas em conjunto com outras ervas, por isso, informe-se aquando da compra. Casos especiais à parte, depois da sua plantação, um jardim aromático necessita apenas de ser regado periodicamente, especialmente quando o tempo se apresentar mais quente e seco. Para assegurar um jardim aromático que floresce todo o ano, saiba que existem muitas ervas que suportam os meses de Inverno, enquanto outras necessitam apenas de serem envasadas e colocadas no interior ou em janelas solarengas para continuarem a dar os seus frutos, mesmo nas alturas mais frias do ano.

5. Colher e saborear
A maioria das ervas aromáticas ostenta o seu melhor sabor antes de florescerem, por isso, esteja atento – uma vez em flor, as folhagens mais antigas comecem a desvanecer e as novas surgem mais pequenas e azedas. Quanto mais as utilizar e colher, maior é o incentivo para o jardim aromático continuar a crescer e a desenvolver. Se alguma planta florescer rapidamente, pode cortar cerca de um terço da mesma para voltar a estimular a produção, fazendo questão de recorrer às folhas mais vezes. São os óleos presentes nas ervas os principais responsáveis pelo aroma e sabor deste tipo de planta; e a concentração desses óleos é mais elevada de manhã, por isso, é esta a melhor altura do dia para as colher. Com recurso a uma faca, tesoura ou mesmo com as mãos, colha os seus frutos aromáticos a meio da manhã – depois de o orvalho secar nas folhas e antes de ficarem murchas devido ao sol – e lave-os gentilmente em água fria antes de utilizar.



5 passos para criar e desfrutar de um jardim aromático
Quer tenha um extenso jardim ou um pequeno terraço com alguns vasos, guarde sempre algum tempo e espaço para dedicar ao cultivo de ervas aromáticas – bonitas, saudáveis, frescas, aromáticas e comestíveis… tudo à mão de semear e saborear.

Fonte de pesquisas e Imagem:
http://omeujardim.com/artigos/

sábado, dezembro 05, 2009

Alfavaca-de-cobra.


Pertence à família das urticáceas e pode provocar alergias aos mais sensíveis, como é, infelizmente. Portanto, muita atenção – as aplicações fitoterapêuticas que, a seguir se mencionam, só valem para os doentes não alérgicos às urticáceas.
Posta tal premissa inicial e essencial, vamos então descrever esta vulgar “planta de Lineu”:
A alfavaca-de-cobra é uma herbácea de origem europeia, cujo comprimento não costuma exceder os 30cm, que se espalhou por toda a faixa temperada do globo. Encontra-se em terrenos pedregosos incultos, escombros, muros e paredes velhas dos campos e cidades, onde cresce em pequenas moitas. Em vão, tentamos eliminá-la, pois que, como a espécie é perene e tem sistema radicular forte e contorcido, torna a rebentar na época própria.
Possui folhas pecioladas, alternas, ovais ou lanceoladas que se apresentam de verde brilhante na parte superior. Na parte inferior, surgem mais claras e pilosas.
Os caules são avermelhados, o que ajuda muito à sua identificação, devido aos contrastes que proporciona.
As pequenas flores esverdeadas aparecem nas axilas das folhas, agrupadas em grupos de cinco.
Os frutos são pequenos aquénios ovais, negros e brilhantes.
Os seus principais constituintes são os sais de potássio, o enxofre, diversos flavonóides e mucilagens.
Nos tratados de fitoterapia e homeopatia, é considerada emoliente, refrescante, calmante, diurética e descongestionante. Apenas se utilizam as folhas e os caules.
Os alérgicos que não queiram arrelias, devem evitá-la, como já se disse. Para os demais, abundam as mezinhas para o combate a nefrites, cálculos renais, feridas, furúnculos, queimaduras, catarros brônquicos, tosses, afecções pulmonares, disfunções hepáticas, fissuras nos seios e no ânus, problemas de artérias e hidropisia.

http://www.comunidade-espiritual.com/blog.

quinta-feira, dezembro 03, 2009

As Ervas dos Orixás

As ervas detém grande quantidade de Axé (Energia mágico-universal, sagrada) quem bem combinadas entre si, detém forte poder de limpeza da aura e produzem energia positiva.

Um banho, com o Axé das ervas dos Orixá do Candomblé, age sobre a aura eliminando energias negativas, produzindo energias positivas.

Um banho de ervas reúne as ervas adequadas a cada caso, agindo diretamente sobre esses distúrbios, eliminando os sintomas provocados pelo acúmulo de energias negativas.


Ervas indicadas para preparar um banho

Esta relação, são as ervas mais utilizadas, e que são encontradas para uso, estão com a nomeclatura popular, científica, yorubana e para que orixás se destinam, ou são usadas.

- Babosa - aloe vera - exú - (ipòlerin, ipè erin)
- Melão são caetano-momordica charantia(oxumare,nanã)-èjìnrìn, wéwé
- Saião/Folha da costa- kalanchoe brasiliensis (oxala) - òdundún, elétí
- Erva de santa luzia - pistia stratoides (stratiotes) (osun) - ójuóró
- Nenúfar/lótus - nymphaea (lótus) alba (osun) - òsíbàtà
- Pimentinha dágua/Jambu - spilanthes acmella (filicaulis) (osun) - éurépepe, awere pepe, ewerepèpè
- Akòko - newbouldia laevis (osayn)
- São gonçalinho - cassiaria sylvestris (ogum, oxossi) - alékèsì
- Sete sangrias - cuphea balsamona (obaluaie) - àmù
- Tapete de oxala(boldo) - peltodon tormentosa (oxala) - ewé bàbá
- Bete cheiroso - piper eucalyptifolium (oxala) - ewé boyi
- Goiabeira - psidium goiava (oxossi, ogun) - àtòrì, gúábà
- Mamona - ricinus communis (exu, ossain) - lárà funfun, ewé lará
- Mamona vermelha - ricinus sanguneus (làrá pupa) - exu, ossain
- Peregun - dracaena fragans (ogun, oyá) - pèrègún
- Alumon - vernonia bahiensis (amugdalina)(ogun) - ewúro jíje
- Carqueja - borreria captata (oxosi) - kànérì
- Umbauba/embaúba - cecropia palmata (agbaó/agbamoda) -nanã, xangô, oyá (vermelha)
- Perpetua - alternanthera phylloxeroides (seu) - èkèlegbárá
- Gameleira branca - ficus maxima (tempo, sango) - ìrokó
- Canela de velho - molonia albicans (obalu)
- Macassá - tanacetum vulgaris - oxum, oxalá
- Melissa - melissa oficinalis - oxum
- Kitoko - pluchea quitoco (obalu ) xango
- Para raio/cinamomo - melia azeoarach - oyá - ekéòyìnbó
- Beti branco/agua de alevante - renealmia occidentalis sweet - kaia, oxalá
- Alfavaca(erva doce) - ocimum guineensis - oxalá - efínrín èrùyánntefé
- Folha da fortuna - bryophylum (eru oridundun, àbá modá)- exu
- Espada de yansã - rhoeo - oyá (ewé mesán)
- Aroeira branca - litrhea - ogum
- Poejo -mentha sp - (olátoríje)
- Erva prata
- Picão - elésin máso
- Patchouli - (ewé legbá) exu
- Anis - clausena anisata -oyá (agbásá, àtàpàrí òbúko)
- Aroeira - schinus sp - ogum
- Alecrim - rosmarinus officinais -oxossi - (sawéwé)
- Araça - psidium sp - oxossi - (gúrófá)
- Guiné - petiveria alliacea (ojusaju) - oxossi
- Louro - laurus nobilis - (ewe asá) ossain
- Macela
- Língua de vaca - rumex sp (enuum malu) - obá, oyá
- Alevante - menta sp - (olátoríje)ogum/exu
- Amoreira - rubus sp(morus celsa) - egun, oyá
- Dormideira - mimosa púdica (owérénjèjé, pamámó àlùro- caxixi) - oxumare
- Pata de vaca - bauhinia forficata
- Colônia/lírio de brejo - hedychium coronarium (toto) - oxalá
- Jibóia - jokónije
- Canfora
- Alfazema - ewe danda - oxum
- Algas marinhas - fucus - (ewe kaiá) - yemanjá.


Fórmula preparada com a Babosa

Indicada principalmente no tratamento de câncer, muito usada também para infecções e inflamações.

INGREDIENTES
0,5 Kg de mel de abelha; 2 folhas (se grandes) ou três de babosa (aloe vera); 3 a 4 colheres de araq, ou whisky, ou conhaque, ou cachaça, ou tequila.

PREPARO
Cortar espinhos bem de leve das folhas; Colocar tudo dentro do liquidificador; Bater bem.

USO
Antes de tomar, agitar o frasco; 1 colher de sopa, sempre antes das refeições (uma de manhã, uma meio dia, uma noite), uns 15 minutos antes é suficiente. Quanto mais em jejum melhor. Fórmula para 10 dias; Repetir + 2 vezes com intervalo de 21 dias.


Ervas indicadas para preparar um banho

Saião, conhecida como "folha gorda", São gonçalinho, Tapete de Oxalá ((boldo), Bete cheiroso, Goiabeira, Peregun (conhecido como pau dágua, é ideal que tenha em qualquer tipo de banho), Carqueja, Umbauba/embaúba, Macassá (excelente p/banho), Melissa, Kitoko, Beti branco, Alfavaca, erva doce, folha da fortuna, Erva prata, Patchouli, Anis, Alecrim, Araça, Guiné, Louro, Macela, Língua de vaca, Alevante, Amoreira, Pata de vaca, Colônia/lírio de brejo, Jibóia, Canfora, Alfazema.

Fonte de Pesquisas:http://translenza.com.br/

terça-feira, dezembro 01, 2009

Mulungu


O Mulungu é conhecido como uma das mais poderosas plantas sedativas. No Brasil o Mulungu é usado há tempos como sedativo natural. Diz-se que a erva consegue estabilizar o sistema nervoso central. Em tempos de stress é usada para equilibrar e acalmar os nervos. É também usada como antioxidante para tonificar, equilibrar e fortalecer o fígado. O uso do mulungu pode influenciar positivamente a regulação dos ritmos cardíacos e ajudar a reduzir a pressão arterial.



O uso do mulungu pode influenciar positivamente a regulação dos ritmos cardíacos. Também pode ajudar a reduzir a tensão arterial. As substâncias químicas existentes no mulungu têm sido estudadas extensivamente. Estas englobam grandes quantidades de flavonóides, triterpenos, e alcalóides.
Dois estudos indicam ainda que um destes alcalóides, a erisodina, pode ser útil como droga anti-nicotina, pois foi demonstrado que esta atua como antagonista competitivo e bloqueia os receptores de nicotina.
O principal remédio natural vendido no mundo inteiro hoje em dia contra o stress e a ansiedade, e como sedativo em geral, é a kawa-kawa. Esta planta, todavia, tem sido sujeita a relatórios negativos nos últimos anos a respeito de possíveis contra efeitos no fígado. Como o mulungu tem os mesmos efeitos calmantes e reguladores do stress (se não melhores), e tem um efeito positivo no fígado, é indicado como o novo substituto da kawa-kawa.



Uso
Cerca de meia xícara de uma decocção normal da raiz (por dia) deve ser suficiente e seguro.


Uma decocção é normalmente feita com 1 colher de chá de erva em pó ou com 2 colheres de chá de erva cortada por cada 250 ml de água a ferver. Depois cobre-se a panela ou reduz-se a chama ao mínimo, para que a mistura ferva lentamente durante 20 minutos. Após isto deixa esfriar, côa e bebe.



Fonte de pesquisas
Internet e
Imagens do google

Reflexão

Estou aprendendo que a maioria das pessoas não gostam de ver um sorriso nos lábios do próximo.Não suportam saber que outros são felizes... E eles não! (Mary Cely)