Herbário Póetico

Espaço destinado a divulgaçao de: Receitas, Crenças. Misticismo Chás, Ervas&Aromas. Medicina Convencional Fitoterápico e Alternativo! Tudo que se relaciona com coisas naturais! Sem fins lucrativos. Nosso prazer e ver você informado. Agradecemos sua visita! Volte Sempre!

Inteligentes &Perpicazes

Total de visualizações de página

terça-feira, janeiro 26, 2010

Afrodisíacos .



Guaraná: a semente atua no sistema nervoso central aumentando a energia. É planta brasileira com grande tradição afrodisíaca.

Lírio: ao ser queimada em casa, desprende um perfume que levaria a níveis elevados de prazer sexual.

Muriacitina: extraída de uma raiz existente nas florestas tropicais do Brasil.

Narciso: aumentaria a secreção do esperma. É usado como loção para enrijecimento dos seios.

Tomilho: erva da qual é obtido um tônico para efeito afrodisíaco. As primeiras referências ao tomilho como afrodisíaco datam do século IV a.C.

Urtiga: é o símbolo da luxúria. Segundo a tradição, esta planta concederia ao usuário valentia e audácia.

Verbena: planta sagrada da antiga Bretanha, onde era usada em sacrifícios rituais, maldições de bruxaria e diversas formas de encantamento amoroso.

www.museudosexo.com.br
Imagem e Texto do google

Afrodisíacos .Catuaba


AFRODISÍACOS - PLANTAS E ERVAS

Catuaba: planta brasileira, é um dos mais famosos afrodisíacos nativos. Os índios Tupis deram a ela o nome akatu’ab, que significa “capaz”. É consumida em bebidas alcoólicas, xaropes, pó e em pílulas. Pesquisas revelaram que há estimulação sexual em cobaias.

Imagem do google

Tipos de Afrodísíaco.

A procura por produtos que estimulam o prazer pode ser observada ao longo da história da humanidade, principalmente nos livros eróticos orientais – manuais chineses, hindus e árabes. Já os Romanos, no tempo do Império, acreditavam que saborear testículos de cavalo era garantia para um bom desempenho sexual. Os chineses, por sua vez, incluíam insetos em seu cardápio, pois acreditavam que serviam para aumentar o desejo sexual. O imperador asteca Monctezuma tomava uma taça de chocolate antes de um relacionamento sexual, costume adotado posteriormente por Casanova (que consumia também 50 ostras por dia) e pelo marquês de Sade.

A suposta eficácia dos elementos considerados afrodisíacos era atribuída à aparência entre alguns deles (raízes, legumes, partes de animais) e os órgãos sexuais ou sua ação como estimulante do sistema nervoso. O mito do nascimento de Afrodite também contribui para associar os afrodisíacos a alimentos provenientes do mar. Alguns afrodisíacos, como as bananas, os aspargos, os figos, os pêssegos e as cenouras, têm formato semelhante aos órgãos sexuais. Consomem-se também partes de animais tidas como potentes afrodisíacos, muitos considerados fálicos, como chifres de animais machos (na Europa), bicos de pássaros chifre de rinoceronte branco (sudeste Asiático e China) e testículos de animais.



Chifres de rinoceronte escavados na China. Seu pó era considerado potente afrodisíaco.

Os afrodisíacos são encontrados na forma de bebidas, alimentos, odores, ervas, produtos químicos e outras substâncias que aumentam a libido. O ambiente acolhedor e sensual, os rituais de conquista, a combinação de cores e música, o comportamento, os objetos de vestuário e adornos contribuem para a criação do clima erótico.

Na forma de alimento, os pratos afrodisíacos existem na culinária da maioria dos povos e ganham popularidade em datas especiais, como é o caso do dia dos namorados. Há aqueles considerados exóticos em algumas culturas, como os testículos de macaco na Ásia, de touro na América, de cordeiro e bode em outros lugares do mundo.

No Brasil, a Bahia se destaca por conferir a muitos alimentos uma finalidade afrodisíaca, reforçando a quantidade de gordura e pimenta nos pratos típicos. Na região Norte há pratos cujos ingredientes principais são raízes, folhas e frutos que, de acordo com a tradição indígena, estimulam o apetite sexual.

Há substâncias, no entanto, que são consideradas afrodisíacas mais por estarem relacionadas a sensações agradáveis ao paladar e ao olfato do que pela possibilidade de agirem diretamente no desempenho sexual, como é o caso do morango e dos doces.





ANAFRODISÍACOS


As substâncias que inibem o excesso de desejo sexual são conhecidas como anafrodisíacos. A maioria provém de plantas, como a manjerona e o lúpulo, este que além de anafrodisíaco, teria a propriedade de curar a espermatorréia. Por muito tempo acreditou-se que o salitre teria propriedades para inibir o desejo sexual. Drogas como a cocaína, a maconha e o álcool também podem ter efeitos anafrodisíacos.

FEROMÔNIOS

São considerados os afrodisíacos naturais exalados no ambiente pelo ser humano ou animais, provocando desejo sexual àqueles da mesma espécie. Os feromônios estabelecem uma comunicação química entre as secreções e odores dos corpos. Embora seu cheiro não seja perceptível, estudos comprovam que exercem um grande poder de atração.

Os odores do homem e da mulher provêm das seguintes estruturas:
-Homem: fluídos da próstata, das glândulas de Cowper e do hormônio testosterona;
-Mulher: fluídos das glândulas vulvovaginais, das para-uretrais, do colo do útero e de secreções da vulva. O estrógeno torna atraente o odor e a textura da pele da mulher.

Reflexão

Estou aprendendo que a maioria das pessoas não gostam de ver um sorriso nos lábios do próximo.Não suportam saber que outros são felizes... E eles não! (Mary Cely)