Herbário Póetico

Espaço destinado a divulgaçao de: Receitas, Crenças. Misticismo Chás, Ervas&Aromas. Medicina Convencional Fitoterápico e Alternativo! Tudo que se relaciona com coisas naturais! Sem fins lucrativos. Nosso prazer e ver você informado. Agradecemos sua visita! Volte Sempre!

Inteligentes &Perpicazes

Total de visualizações de página

Direitos e Uso de Imagens

Direitos e Uso de Imagens
Toda imagem visualisada neste espaço são de origem do google"

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Ervas de Iemanjá






Salve sagrado lei tor do JUS, sal ve sagrado Um ban dista! É com muita alegria que podemos che gar nessa edição, junto aos cem anos da Umbanda. E não dá pra ervas ficarem de fora, não é?

Afinal, na celebre sessão onde o Sr. Caboclo das 7 Encruzilhadas se ma nifestou no seu médium Zélio de Mo­raes, antes da manifestação, conta a história que o jovem Zélio, incomo dado que estava sentado àquela mesa, levantou-se e disse: Falta alguma coisa aqui. Uma flor! Ele foi até o jardim e voltou com uma flor (rosa) branca e disse: Agora sim!

Me permito a imprecisão dessa história, pois o objetivo aqui não é contá-la apenas, mas lembrar que as ervas – no caso uma flor – estavam pre sentes nessa manifestação.

E podem ter certeza que essa flor cumpriu seu papel, imantando os pre sentes de vibrações sutis, mas impor­tantíssimas ao campo energético ne cessário para a sessão.

Nós poderíamos dizer que esse foi o primeiro elemento natural usado na Umbanda, uma flor!

E dificilmente vemos abrir uma gira, tanto no terreiro como na natureza, sem que haja a presença de uma flor sequer.

No próximo mês de dezembro, muito de nós irão à praia homenagear Mamãe Iemanjá, e levaremos muitas flores para Ela.

No caso das rosas, procurem tirar seus espinhos para que não machu quem ninguém na praia, e também não precisam deixar seu caule (cabo) tão longo, ok.

Enfeitem seus terreiro com muitas flores, de todos os tipos. Tomem banho com as ervas de Iemanjá, para que sua vibração se imante em seus es píritos, assim com certeza, estará mais próximo do magnetismo de Nossa Amada Mãe das Águas.

Consagrem seus banhos na força de Mamãe Iemanjá, consagrem sua flores. Façam suas oferendas com amor e simplicidade, pode ter certeza que não é a quantidade que importa. Nossos Papais e Mamães Orixás se interessam por aquilo que trazemos em nós, de boa vontade, propósito, gratidão, capacidade de perdoar e muitos outros sentimentos dos quais somos aprendizes.

Vamos às ervas de Mamãe Iemanjá:

Orixá: Iemanjá

Elemento: Água

Sentido Divino: Geracionista

Pólo magnético: Positivo / Feminino

Fatores principais: Gerador, amparador da vida

Atribuição: Irradiar a todos os seres o sentido da vida

Ervas Quentes: Erva de bicho, buchinha do norte, alho,

Verbos atuantes nas ervas quentes: Invadir, transbordar, corroer, derramar, …

Ervas Mornas: Alfazema, Anis Estrelado, Rosa Branca, Camomila Flor, Man jericão, Erva de Sta Maria – Men truz, Hibisco Flor, Manjerona, Mulungu Casca / Raiz, Noz Mos cada, Margarida, Sensitiva, Arroz..

Verbos atuantes nas ervas mornas: Gerar, fluir, sustentar, avolumar, …

As definições de ervas quentes, mornas e frias tem origem em nosso trabalho e estão disponíveis em outras matérias do JUS. Vale lembrar que as definições de Orixás, Tronos, fatores, verbos atuantes, enfim, a Teogonia usada para esse trabalho, tem origem no fantástico trabalho de Pai Benedito de Aruanda, entre outros mestres do astral, que através da psicografia de Rubens Saraceni – que sem dúvida nenhuma é o grande percussor e incentivador do nosso trabalho e de muito outros irmãos – pôde nos abençoar com esse conhecimento, e servir de base para tudo isso.

Adriano Camargo – Erveiro da Jurema – www.ventosdearuanda.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflexão

Estou aprendendo que a maioria das pessoas não gostam de ver um sorriso nos lábios do próximo.Não suportam saber que outros são felizes... E eles não! (Mary Cely)